28 de dezembro de 2011

Não posso te fazer promessas outras
Nem mesmo posso acreditar que darias conta das tuas
Simplesmente porque é demasiado o sonho.

Um comentário:

marlene edir severino disse...

Mas sonhe!
E faça poesia...

É preciso.

Beijo, Sandra!