29 de setembro de 2011

Soa longe a voz do mundo. Não mais sou capaz de tocá-lo, embora ainda o sinta em dor profunda. Alguns olhares me fazem voltar no dia seguinte, tem alguma coisa de luz, que ainda encanta meu ser. Mas verdadeiramente não mais me sei aqui. 

Nenhum comentário: