28 de setembro de 2011

O que encantou foi a melodia do sonho. Nem palavra, nem imagem. O sonho. Aqueles, que viviam nele toda manhã. Era a continuidade do universo do mito. Eros. 

Nenhum comentário: