18 de setembro de 2011

Brejeiros e Condados

São algumas coisas que nascem com a flor, mas apenas quando é vento forte que se espalha vida afora. Para onde vai o sopro, ao infinito ou aqui do lado pouco importa. Tem o balanço de uma dança, o som de um verbo que se faz, o cheiro de sereno doce, que veste as manhãs enquanto muitos dormem, o gelado do campo em mãos pequenas, a doçura das coisas que aguçam os sentidos pela primeira vez. No movimento rumo a morada do sol, prestamos honras ao espaço vazio da memória.

Nenhum comentário: