4 de setembro de 2011

2011

2011. onze anos após o famigerado pseudo- fim-dos-tempos. permanecem. ela e toda a humanidade. encontra-se envolvida com palavras. conheceram-se numa noite insone. tropeço na arte. alguns dias são de primavera. nem todos. não poderia. conserva o hábito de dialogar com outras estações.o tempo. ah! o tempo. cobram-lhe um fruto. antes do fim do seu tempo.

Nenhum comentário: