15 de agosto de 2011

Caminhos


voou longe aquele gesto
acenou em amparo
pedindo abrigo
ofereceu alguma coisa doce
palavras conhecidas
mas de fato 
o que fazia ia longe 
bem longe
do poema que soprou.
talvez fosse outra língua
ou era apenas o mesmo momento
no mesmo abrigo
até a tempestade passar
aquele encontro

Um comentário:

qoelheX disse...

Aceita o afago... aproveita e suga esse momento... como todos os momentos, ele vai passar...