12 de agosto de 2011

Brinde


É preciso sofrer sem ser visto. Na ante-sala apenas risos. Não me conte de suas dores, é lei: cada um dê conta das suas. Compartilhemos apenas, a alegria da alienação que sustenta o ego. Ao ser, o cárcere privado. Brindemos as máscaras!

Nenhum comentário: