23 de maio de 2011

Através

Queria ver a beleza de alguém que a mim chegasse  sem voz – mudo.
E que nesse silêncio pudéssemos falar (e calar) todo o nosso ser.
Vem da beleza do olhar, de quem observa e guarda o mundo em si – em cores.
É assim, porque palavras são murmúrios que mortificam.
Lembrança antiga essa: Não falar, somente o ser, por longo tempo.
É quando se ama.

Um comentário:

Fernando disse...

como são intensas as conversas sem sons... poderia ficar assim por... horas, apenas contemplando...