25 de abril de 2011

Samsara

Versos transitórios.
Regresso. Impermanência.
De um certo jeito de amor que ao medo não convém.
Eis-me aqui - sem magia.

Nenhum comentário: