2 de março de 2011

Pessoa

No ciclo eterno das mudáveis coisas...tornando-me...

Um comentário:

Ricardo Steil disse...

Creio que neste outono
Nos reconstruiremos
Ou ao menos
Encontraremos o caminho perdido
No último verão
O verso esquecido
No fundo da gaveta
Do qual nós dois
Perdemos as chaves