12 de novembro de 2010

A linguagem da alma

Me perguntam: “Como ter tempo para a poesia?”
Eu pergunto: “Como não ter tempo para a poesia?”
Sendo que a poesia é o próprio pulsar da vida.
Em tudo há poesia, no belo, no sujo, no morno, até no tédio há poesia.
A poesia explica a vida,
A poesia é a melodia da vida,
E sendo vida, a poesia é a expressão da alma no mundo.
Logo, em essência, todos somos poetas da alma.
Penso então, que a questão não é o tempo, posto que até deste, a alma já foi poeta!

4 comentários:

qoelheX disse...

Olá poeta, poetemos...

Teacher's Pet disse...

Não temos o tempo, o tempo nos tem... E sendo em nós todo o tempo do mundo, soltemos ao vento os versos que compomos em cada segundo vivido do nosso fugaz tempo sobre a terra...

Ricardo Steil disse...

Concordo, todos somos poetas (excetuando eu que sou rabisqueiro), mas algumas mulheres não são poetisas, são poesia em carne e osso ;-)

Faby disse...

"Fomos" us dos primeiros a ouvir esta poesia tão linda..né prof.

Bjus