18 de outubro de 2010

medo?

Minha coragem não sabe da presença silenciosa do meu medo
Por puro medo, minha coragem ignora o medo -  desconhecidos
Não sabe da solidão dos fortes minha coragem  -  de dentro do seu esconderijo
Sendo a única força a me mover -  ainda que faça apenas sombra ao meu medo
Minha coragem não passa  pois do medo não pode saber

2 comentários:

Ricardo Steil disse...

Simplesmente belo!

Teacher's Pet disse...

O medo é o assassino da mente...
Mas acariciar os medos é também flertar com a sombra e torná-la mais suave.