12 de setembro de 2010

a viela-córrego

o santuário era grandioso
expressão humana da manifestação do ato divino
daqueles que te fazem sentir-se bem pequenininho
o sentimento, ah! o sentimento que me guiou até aquele santuário
também era grandioso, divino, de igual tamanho
logo, eu não era tão pequena
meus ouvidos sentiam a lírica da orquestra
mas meus olhos não acompanhavam
não via a orquestra
me aproximo do altar em busca da lírica
que agora está na viela de pedra lousa ao lado do santuário
é uma viela-córrego
não vejo sua fonte, apenas seu terçar
as águas desenham ondas sinuosas e cada redemoinho
parece conter uma vida, um universo singular
quero sentir em mim essa vida
avanço em direção a viela-córrego
deságuam em mim as águas
agora sou a fonte e o leito
...desperto!

Nenhum comentário: