26 de setembro de 2010

aos eruditos

não quero sentar-me à mesa com os eruditos
do que ali é posto já hei farta

minha fome é da poesia sem métrica dos becos
do discurso sem lógica dos bêbados
do lirismo pungente dos mendigos
do amor vil e livre das alcovas
do prazer blasfemo do sacrilégio
da convulsão do amor sombrio dos desconhecidos

minha fome é de vida sem poeira
quero me fartar daquilo que não importa
daquilo que leva a perdição
quero ser o movimento daquilo que o olhar tétrico admira
estou faminta de alimento que não é posto nessa mesa sepulcro

quero o fedor de um corpo cansado
e não o frescor de quem está a sombra
quero o cheiro do gozo e do suor dos corpos
e não das fragrâncias florais mortas
quero encher o copo de vinho barato
que atordoa a mente, desperta os demônios

prefiro à vida aos eruditos
prefiro à fome a este alimento veneno
prefiro a dor intensa da morte violenta
do que a vida morna dos que sentam a mesa
estátuas pensantes do alheio, polidas, ocas
eternas em sua forma única, tediosa
surdos que ouvem tão somente seu próprio eco

quero o que não serve a razão
o que não cabe a erudição
posto que é vida
à erudição não cabe a vida
à erudição cabem os restos, o escarro

perguntai ao que agoniza nas ruas
nele está toda a erudição da vida
e ele não está à mesa

6 comentários:

THE WIZARD disse...

A mehor até agora na minha opinião!
Bjusssss

Ricardo Steil disse...

Amigo Ricardo,

Sobre "Do cansaço" veja a minha dedução:
- É um belo "Poema";
- Retrata o dia a dia do cidadão na sociedade contemporânea do planeta "Terra";
- Tem caraterística da corrente literária moderna;
- É bem elaborado.
Fosse eu julgá-lo o daria nota NOVE.
Resta-me parabenizar a autora (Sandra Regina),.
Obrigado pela consideração.

Abraço.
Mamede Gilford
(escritor e poeta - CE)

Ricardo Steil disse...

Salve Ricardo,

Peça à autora para entrar em contato que darei uma atenção super especial. Concordo com tua avaliação: este poema (Do Cansaço) é belo mesmo!

Um grande abraço!
Marcelo Pereira Rodrigues
(Editor do caderno cultural versado em Filosofia, Literatura, Poesia, intitulado "Conhece-te a ti mesmo" )

FlavCast disse...

"aos eruditos" é lindo e forte poema! Lírico! Parabens!

Fernando Cid disse...

Então um brinde a Vida!!!
Fernando Cid

Eduardo Lamas disse...

Aplaudo de pé!
Parabéns.
Beijos,
Eduardo Lamas.