28 de agosto de 2010

do cansaço

quer por favor surpreender-me?
cansei disso de ser morno
do cansaço depois de um dia de trabalho
do cansaço depois de tantos anos de vida
do cansaço depois de não sei o quê
quero o susto, a surpresa
o frio na barriga
o desespero
o espanto
o desejo
a novidade
quero uma invenção a cada dia
e se não podes me acompanhar nisso
então, despeço-me de ti neste instante
ficas com teu cansaço, com teu peso, com tuas medidas
teu olhar duro que me interroga
deixo-te para trás
vou em busca de algo expressivo, depravado, desvairado
louca?
não, apenas não sinto cansaço!

Nenhum comentário: