16 de agosto de 2010

...

a foto na parede diz de um redemoinho de sentimentos, de ausencia de razão, de sentido,
falta oriente, orientação
falta a proximidade que aquece, que conecta, que me diz quem eu sou
me sinto nua, muda, sem pulso... em um labirinto sem o fio de ariadne
preciso ouvir um coração pulsante que seja meu imã para o retorno a vida
a quietude do escuro e do silêncio não trazem consigo a paz
o pulsar da vida parece distante, estendo meus braços em sua direção mas não alcanço
meus sonhos desenham uma magia lírica de tempos atrás, tempos longinquos
é preciso limpar as janelas para ver a vida lá fora...
e preciso abrir o coração para sentir a vida aqui dentro...

Nenhum comentário: